O foco da fazenda no setor de gado de corte é produzir carne de alta qualidade.

A Fazenda Cabeceira do Prata abateu no dia 18 de setembro 20 animais na unidade do Frigorífico JBS, em Campo Grande (MS).

Foram abatidos 17 animais da raça Nelore e três animais de cruzamento entre Nelore x Angus, com idades entre 12 a 24 meses, atingindo um peso médio de 290,6 kg, equivalente a 19 arrobas e 6 quilos.

100% do animais foram bonificados pelo Programa Boi no Ponto, na categoria Boi castrado e rastreado no Ponto, sendo que sete animais deram no ponto traces e 13 animais no ponto Cota Hilton.

“Ficamos extremamente felizes em ter, pela primeira vez, animais abatidos que serão exportado para a Comunidade Europeia”, revela o proprietário da fazenda, Eduardo Folley Coelho e que, brinca entre seus amigos que fez um abate para o Papa Francisco e a atriz Angelina Jolie.

Em 2010 a atriz admitiu não viver sem carne vermelha. “Eu brinco que um grande bife suculento é meu segredo de beleza. Mas, sério, eu amo carne vermelha. Eu fui vegetariana por muito tempo, e isso quase me matou. Eu descobri que eu não estava me alimentando o suficiente”, disse Angelina Jolie.

Os animais foram vendidos através da parceria da Associação do Novilho Precoce com o frigorífico. Um técnico da Associação acompanhou o abate enquanto outro acompanhou a pesagem na balança do produtor.

Sobre Cota Hilton

A cota Hilton é constituída de cortes especiais do quarto traseiro, de novilhos precoces, e seu preço no mercado internacional geralmente é mais alto do que a carne em geral.

A cota anual, de 65.250 toneladas, é fixa, e a ela somente têm acesso os países credenciados: Argentina, Austrália, Brasil, Uruguai, Nova Zelândia, Estados Unidos e Canadá e Paraguai.

A cota possui uma taxa de importação de 20% ad valorem. A tarifa extra cota é de 12,8% mais 303,4 euros por 100 quilos de carne. A cota brasileira é de 10 mil toneladas anuais.

 

abate